SEROTONINA

SEROTONINA, como podemos elevar esse Neurotransmissor naturalmente?


Veja como a serotonina pode fazer a diferença no seu humor e no seu dia a dia, e para isso uso como fonte, primeiramente, um artigo da área de psiquiatria, publicado na revista online Psiq Web, que através de muita pesquisa, mostra a função desta substância no nosso organismo...


A Serotonina é um neurotransmissor, e existe naturalmente no nosso cérebro. Sua função é conduzir a transmissão de uma célula nervosa (neurônio) para outra.

A presença da serotonina eleva o humor e produz uma sensação de bem-estar, ao mesmo passo que a falta dela em seu metabolismo está diretamente relacionada a depressão, ansiedade, agressividade, comportamento compulsivo, problemas afetivos, entre outros.

A falta de serotonina no organismo pode resultar em carência de emoção racional, sentimentos de irritabilidade e menos valia, crises de choro, alterações do sono e uma série de outros problemas emocionais.

Neste processo, o triptofano é importantíssimo, pois ele é o precursor direto da serotonina. Triptofano é um nutriente encontrado em alimentos ricos em proteínas, como carne, peixe, peru e laticínios.


A maioria dos medicamentos antidepressivos agem produzindo um aumento da disponibilidade dessa substância no espaço entre um neurônio e outro. A serotonina influi sobre quase todas as funções cerebrais. Os níveis de serotonina determinam se a pessoa está deprimida, propensa à violência, irritada, impulsiva ou gulosa.

Pesquisadores afirmam que aumentar os precursores naturais da serotonina pode elevar os níveis desta substância e aliviar a depressão, dor e o desejo por carboidratos.

Além da serotonina, outros neurotransmissores com noradrenalina e dopamina, estão associados ao estado afetivo das pessoas. De acordo com o artigo, pesquisas concluíram que a depressão depende de baixos níveis de serotonina, e uma dieta livre de triptofano, a ponto de produzir um pico plasmático muito baixo deste aminoácido, resultava em um estado depressivo moderado.


Ao realizar testes em pacientes gravemente deprimidos e pacientes suicidas,foram encontrados baixos níveis da serotonina no líquido espinhal dessas pessoas. Hoje em dia acredita-se que o paciente deprimido não é só uma pessoa triste, sendo mais certo acreditar que o deprimido seja uma pessoa com um transtorno da afetividade, concomitante ou proporcionado por uma alteração nos neurotransmissores e neuroreceptores.

Agora pensando em como podemos, saudavelmente, elevar o nosso nível de serotonina, existem alguns alimentos que podem ajudar. Segundo a nutricionista e bioquímica Lucyanna Kalluf: "independente do alimento que consumimos, comer provoca uma confortável sensação de bem-estar já que suprimos as necessidades físicas do nosso organismo. Mas ainda há a turma de alimentos que potencializam esta reação, já que levam em sua composição, substâncias que aumentam a liberação da serotonina, hormônio neurotransmissor responsável pela sensação de prazer".


São eles:

BANANA - Riquíssima em triptofano, a cada 100 g da banana contém em média 18 mg de

triptofano.


ABACATE - Tem mais proteína que qualquer outra fruta, possui quantidades úteis de ferro, magnésio e vitaminas C, E e B6. A niacinamida ( Vitamina B3) tem ação específica sobre o sistema nervoso central, colaborando com a manutenção de hormônios que regulam as substâncias químicas do cérebro e garante efeito relaxante. Esta vitamina tem ação conjunta com o ácido fólico, que atua como coenzima de diversos neurotransmissores do bom humor.


MEL - regenerador da microflora intestinal, quando combinado aos lactobacilos presentes no intestino. Sabe-se que mais de 90% da serotonina é produzida no intestino, portanto o mel ajuda a manter a integridade intestinal colaborando com uma melhor regulação neuro-endócrina, com mais serotonina e mais disposição e sensação de prazer.


NOZES - possui vitamina B1, que ajuda na conversão da glicose em energia. Ajuda nas funções cerebrais relacionadas com memória e cognição. Carrega substância necessária para o funcionamento dos neurotransmissores serotonina e acetilcolina.


PEIXES DE ÁGUA FRIA - salmão, atum, cavalinha são fontes de ômega 3 , que aumenta a produção dos receptores de serotonina, dopamina e noradrenalina, que protegem o cérebro e o sistema nervoso central dos radicais livres.


GÉRMEN DE TRIGO - fonte vitaminas do complexo B, que são calmantes naturais, diminuindo a irritabilidade e o nervosismo. Tem inositol, necessário para o funcionamento dos neurotransmissores serotonina e acetilcolina.


CANELA – melhora a atividade da insulina, ajuda a estabilizar os níveis de açúcar no sangue e reduz a compulsão por carboidratos e doces.


LENTILHA - contribui significativamente para a regulação da flora intestinal. O equilíbrio do cálcio e magnésio atua no metabolismo cerebral e na produção de serotonina e dopamina.


CHÁ VERDE - afasta os riscos de deficiência de substâncias antioxidantes no organismo, que traz como consequências doenças como a obesidade e até depressão, favorecendo sensação de bem-estar.


Fontes : http://www.psiqweb.med.br


http://www.minhavida.com.br

" Cuide da sua saúde, para mais tarde não ter que cuidar da sua doença "

Procure sempre a ajuda de um profissional especializado!


Dra Simone Neves

Homeopata- Naturopata - Ortomolecular- Fisioterapeuta

Gerontóloga- Especialista em Geriatria e Gerontologia

Especialista em Nutriendocrinologia

Personal Coach & Professional Health Coach na Empresa Consult Saúde e Associados

Diretora Administrativa na empresa La Residence - Centro Residencial Geriátrico

#DraSimoneNeves

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Nenhum tag.
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

Contato:

(21) 97336-8030

  • Black Facebook Icon
  • Black Instagram Icon